Nasci no interior do Mato Grosso do Sul e ainda criança me mudei para a capital em busca de um sonho: ser jogador de futebol. Naquela época minha maior preocupação era ajudar financeiramente minha família, portanto minha busca tinha como foco o acúmulo de bens materiais. Com apenas 11 anos comecei a jogar profissionalmente em times como Cene e Guarani. Aos 15 anos, quando estava em fase de testes dentro do juvenil do Cruzeiro, fui interrompido por um grave acidente de moto.

 

Após a minha recuperação, já com 16 anos, tive a oportunidade de trabalhar como modelo. Passei a focar minha energia nos contratos internacionais pois eram financeiramente atraentes. Quando completei 17 anos fiz minha primeira viagem para a Malásia. Foi uma época desafiadora em que aquele menino do interior precisou se tornar um menino do mundo. Em 10 anos percorri mais de 22 países entre desfiles, catálogos, comerciais e filmes. Fechei contratos com Nivea, Calvin Klein, DeG, Hugo Boss, Emporio Armani e Bollywood (a Hollywood indiana).

 

Aos 25 anos, quando já havia alcançado muitos dos meus objetivos, ao invés de me sentir realizado, me deprimi. Percebi que nada do que eu havia buscado poderia me trazer paz ou até mesmo felicidade. Ao contrário, me sentia atordoado e cada vez mais longe do meu dharma, propósito.

 

Foi em uma passagem pela Índia que senti pela primeira vez minha alma vibrar. Conheci um professor que me passou algumas sequências de yoga online e a sensação que vinha após as práticas ajudava eu me sentir vivo novamente. Descobri dentro de mim aquilo que sempre busquei fora e por essa razão encontrei minha segunda família no The Yoga Institute, em Mumbai, onde fiz três cursos de formação.

 

No começo de 2018 retornei para Campo Grande, onde iniciei o Movimento Sadhaka, uma ação social com práticas de yoga e meditação no Parque das Nações Indígenas. O movimento cresceu e já conseguiu reunir cerca de 475 pessoas em um Domingo de manhã. Todos buscam conhecer e vivenciar a filosofia em essência.

 

Transformação é o principal sentimento que me vem em mente quando relacionado ao yoga. Além de oferecer a oportunidade de autocura, a prática revela caminhos para uma nova vida, tanto para quem ensina, quanto para quem pratica.

 

Foi assim que passei a esculpir minha gratidão e minha . Integrando meu corpo, minha mente e meu espírito.

 

Da mesma forma que eu comecei, você também pode começar por aqui!

IMG_2543_Original
c6373b1f-0a94-4960-a4eb-537e1ba98efa
76A505AA-2585-4DA2-A6EB-6F11A7B1E04B_1_201_a
IMG_1865_Original
34a4f957-e706-4118-a61b-22e12fc12d66
IMG_1906_Original
DD7EE061-1C6C-4DE3-A785-1CBB2AC638A3_1_201_a_edited
9001092B-A828-47B6-B7F5-AB5231FB3853
9CB35BB5-1B38-470F-B18E-DA2F690976F3
9424e25e-bd70-4e1c-a587-08dd4fe6202d (1)
D0FA9CDE-EF5C-4ACC-8BE0-09A257DA6D67
8560B851-3E6B-4DB6-8A8E-2F2C07513069
RD_07326_edited
6fb3dc76-658a-4f3c-b0ba-af99a22fe678
IMG_0150 (1)

Prazer, meu nome é Punit Sadhaka